quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

CÃES ACORRENTADOS, INOCENTES CONDENADOS A PRISÃO PERPÉTUA!!:o((

PRISÃO PERPÉTUA, SEM QUE TENHAM COMETIDO NENHUM CRIME!!
 Em Portugal, são milhares e milhares os cães condenados a prisão perpétua, sem que tenham cometido nenhum crime. São mantidos acorrentados uma vida inteira: um castigo pior do que a morte para estes animais.
Por todo o país, são demasiados os cães que sofrem em silêncio. Sofrem em silêncio, porque muitas pessoas desconhecem o sofrimento dos animais acorrentados, outras pessoas não se importam e outras simplesmente não se querem “intrometer”.
Muitos animais não têm sequer um abrigo, outros dormem dentro de um bidão ou de uma casota que mal os protege da chuva e das temperaturas extremas. Sentam-se sobre a lama ou sobre o cimento gelado, muitas vezes não têm sequer água fresca à disposição e raramente têm atenção.
Quase nenhum destes cães conhece outra vida que não estar amarrado a uma corrente. Quase nenhum destes cães sabe o que é passear, o que é correr atrás de uma bola, nem muito menos o que é ser acarinhado.
Acorrentados pelo pescoço, estes animais não vivem, limitam-se a existir. Existem sem respeito, sem carinho, sem exercício, sem interacção social e, muitas vezes, sem os cuidados alimentares e higiénicos mais básicos. À medida que os dias se vão transformando em semanas, as semanas em meses e os meses em anos, a maioria destes cães deita-se, senta-se, dorme, come, bebe, urina e defeca dentro do mesmo raio de dois metros...

O Que Há de Errado em Manter Um Cão Acorrentado?

Manter um cão acorrentado é o pior castigo que se lhe pode dar. Os cães são animais de matilha, são animais sociais que precisam de estar integrados numa família (animal ou humana) com a qual possam interagir. Privar um cão de interacção social e de exercício físico é algo extremamente cruel que contraria a sua natureza.
Acorrentar um animal tem um efeito muito negativo no seu temperamento, comportamento e saúde. Um cão que passe todo o dia ou a maior parte do dia preso começa a desenvolver problemas de comportamentais e temperamentais, pois o seu instinto natural de estar em grupo é suprimido. Um cão acorrentado ou isolado apenas consegue aprender que detesta o isolamento e que detesta ter a sua liberdade e os seus movimentos restringidos, enquanto o resto do mundo (incluindo outros animais e pessoas) se podem movimentar à vontade. Um cão acorrentado é um animal constantemente atormentado.

Nenhum mal fizeram, mas vivem acorrentados pelo pescoço uma vida inteira. Para os cães — animais altamente sociais — este é um castigo pior do que a morte. Privados de passeio, brincadeira e interacção social, e sem receberem carinho, estes animais não vivem, limitam-se a existir sem dignidade.
Não chega discordar deste abuso, é preciso condená-lo publicamente e amplamente. Dar voz a estes animais que sofrem na pele a ignorância e insensibilidade dos humanos é dever de todos nós que nos importamos com os animais e os respeitamos.


A PRISÃO DE UM INOCENTE À TRISTEZA E SOLIDÃO!!
Segundo o Comité Brambell, criado em 1965 pelo governo britânico para avaliação dos métodos de produção com animais , devemos analisar cinco condições para garantir o bem-estar de um animal , tanto físico como psicológico:          
 1- estar livre de fome e sede          
2- estar livre de desconforto           
3- estar livre de dor, maus tratos e doenças           
4- estar livre para expressar seu comportamento natural           
5- estar livre de medo e tristeza           
 Não sabemos se tem água e comida para o animal. Livre de desconforto com certeza ele não está , e  gostaria de ressaltar que mesmo que seja necessário prender um cachorro na corrente, nunca se deve fazer isso sem coleira . Colocar uma corrente ao redor do pescoço do animal  pode ser extremamente prejudicial ao cão.    
Esta cadela estava presa em uma corrente sem coleira
E este não é um caso isolado. O cãozinho da foto está livre de dor, maus tratos ou doenças?  Não podemos dizer quanto à dor e às doenças , mas se este animal fica muito tempo preso da maneira como mostra a foto , sim, ele é vítima de maus tratos. Veja o que diz o Artigo 32 da Lei Federal nº. 9.605/98 :           
“ É considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos. Em seguida vemos a explicação dos actos de maus-tratos e crueldades mais comuns , onde um deles é: manter animal preso por muito tempo sem comida e contacto com seus donos/responsáveis.   
O comité estabeleceu para que exista o bem-estar do animal: Estar livre para expressar seu comportamento natural. Qual é o comportamento natural de um cachorro? É viver perto de outras pessoas e/ou animais. É ter espaço para correr, cheirar e descobrir o mundo ao seu redor. É da natureza do cachorro  caminhar muito. Não é natural viver preso em uma corrente.
Estar livre de medo e tristeza.  o próprio olhar do animal não dá muitos sinais de alegria!!.
Um animal fica perturbado quando está preso, é triste e humilhante a vida de um cão acorrentado.   È TÃO importante e saudável para os cães, expressar seu comportamento natural de brincar, cavar buracos e fuçar no jardim. São essas actividades que farão com que o animal se desenvolva física e mentalmente de forma saudável. A maioria dos animais que fica muito tempo preso ” é extremamente solitária, e a solidão costuma gerar cães com problemas graves de temperamento , como ansiedade, agressividade, carência extrema, hiperactividade, medo, impulsividade, entre outros” E geralmente o futuro de um cão com comportamentos  como este é o abandono nas ruas, um problema terrível  de saúde pública!.    
 Um dos maiores obstáculos da luta pelos direitos dos animais é a ignorância . Muitas pessoas praticam actos de maus tratos sem ao menos saber que estão cometendo .Voluntários e amantes dos animais lutam contra isso, falando sobre guarda responsável ,cidadania e respeito. 
Acorrentar refere-se à prática de prender um cão a um objecto estacionário como forma de o manter sob controle. O termo acorrentar não se refere ao acto de passear o cão preso por uma trela.
O QUE EU NÃO DAVA DE BEIJOS AO MEU DONO, POR UMA BOA CORRIDA!!:o((
2. Quais são os problemas associados ao acorrentamento de um cão?
Acorrentar cães é desumano e perigoso.
Os cães são, por natureza, animais sociais que precisam da interacção com pessoas e outros animais para se sentirem bem. No seu estado selvagem os cães, tal como os lobos, vivem em grupos (matilhas) que caçam, brincam e dormem em conjunto. Um animal acorrentado sozinho num local durante horas, semanas, meses ou mesmo anos, vai necessariamente transformar-se num animal frustrado e infeliz. Por mais dócil e meigo que fosse antes de passar a viver preso, vai tornar-se neurótico, ansioso e agressivo.
QUE MAL FIZ EU PARA MERECER ESTE CASTIGO!!

Em muitos casos, os pescoços dos cães acorrentados ficam em carne viva e infectados devido a coleiras demasiado apertadas e aos puxões contínuos que dão à corrente para se tentarem libertar. As correntes podem também facilmente emaranhar-se em outros objectos, asfixiando ou estrangulando os cães até à morte
Acorrentar os cães também é um risco para as pessoas. Os cães são naturalmente protectores do seu território. Quando confrontados com uma ameaça, reagem de acordo com o seu instinto de lutar ou fugir. Um cão acorrentado, impossibilitado de fugir, sente-se muitas vezes forçado a lutar, atacando qualquer pessoa ou animal estranhos que entrem no seu território. Um estudo efectuado pelo Center for Disease Control, nos EUA, concluiu que os cães acorrentados têm uma probabilidade 2,8 vezes maior de morder. Os cães que mais probabilidade têm de morder são os machos, não castrados e acorrentados.
Tragicamente, as vitímas dos ataques dos cães acorrentados são normalmente crianças.


O MEU DONO CONDENOU-ME AO SOFRIMENTO E EU QUE O ADORO TANTO!!

3. Os cães acorrentados são, de outro modo, bem tratados?
Infelizmente, os cães acorrentados raramente recebem atenção suficiente. Recebem alimentação insuficiente, água raras vezes renovada e muitas vezes derramada, cuidados veterinários inadequados, falta de exercício, e estão sujeitos a temperaturas extremas. Têm de comer, dormir, urinar e defecar numa única área confinada. A relva é normalmente transformada em terra dura pelo contínuo caminhar do cão. Os cães acorrentados raramente recebem o mínimo de carinho e são quase sempre ignorados pelos seus guardiães.
 

A RECOMPENSA DE SER DEDICADO E FIEL FOI A PRISÃO, PORQUÊ??

4. O acorrentamento dos cães deve ser permitido?
Para se tornarem animais de companhia bem ajustados, os cães devem interagir com pessoas diariamente e praticar exercício regular. Nunca deve ser permitido manter um animal continuamente acorrentado.
Constranger espacialmente um animal por períodos curtos de tempo (nunca mais de três horas seguidas) é aceitável. Os animais temporariamente acorrentados devem ser presos com segurança para que a corrente não se emeranhe em outros objectos. As coleiras devem ser ajustadas correctamente. Nunca devem ser usadas coleiras estranguladoras. A corrente deve ter vários metros de comprimento, para permitir ao animal mover-se confortavelmente.
Usar uma roldana ou um carril é preferível a acorrenta-los a um ponto fixo. Mas a melhor maneira de confinar um cão é coloca-lo dentro de casa ou num espaço com uma vedação.


REPAREM SEMPRE NA TRISTEZA E SOFRIMENTO DOS CÃES ACORRENTADOS!!


5. Quem diz que acorrentar é desumano?
Todos os especialistas em comportamento e bem-estar animal e todas as associações de defesa animal são unânimes em afirmar que acorrentar um cão é desumano e provoca uma dose considerável de sofrimento físico e psicológico ao animal
O United States Department of Agriculture - USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) afirmou: "A nossa experiência em aplicar o Animal Welfare Act (Acto de Bem-estar Animal) levou-nos a concluir que o confinamento contínuo dos cães com uma corrente é desumano. Uma corrente reduz significativamente o movimento dos cães. Uma corrente pode também ficar emaranhada ou enganchada na estrutura do abrigo do cão ou outros objectos, restringindo ainda mais o seu movimento e causando potenciais lesões."
Em 1997, o USDA determinou que as pessoas e instituições abrangidas pelo Animal Welfare Act não podem manter cães continuamente acorrentados.
A American Veterinary Medical Association - AVMA (Associação Médica Veterinária Americana) também se manifestou publicamente contra o acorrentamento dos cães, afirmando num comunicado: "Nunca acorrente o seu cão porque isso pode contribuir para um comportamento agressivo." 


AJUDEM-NOS A SER CÃES FELIZES E A TERMOS DIREITO À VIDA!!

6. Mas os cães acorrentados são bons cães de guarda?
Não, o contrário é que é verdade. Acorrentar gera agressividade, não instinto de protecção.
http://www.animaisderua.org/informacoes/faq_sobre_caes_acorrentados


VAMOS DAR VOZ AO SOFRIMENTO E DOR DOS ANIMAIS ACORRENTADOS!
Carta aos tutores dos cães acorrentados:
“Querido tutor, consegui que escrevessem esta carta por mim. Nem sabes a alegria que sinto por poder comunicar contigo. Todos os dias, desde aquele dia longínquo em que me colocaste a corrente no pescoço e me prendeste neste espaço, eu sonho que me vens visitar e fazer festinhas como me fazias quando eu era um bebé.
Eu sonho que vens conversar comigo, não entendo muito bem o que me dizes, mas nem imaginas como adoro ouvir o som da tua voz! Eu sei que fiz algo de errado, senão certamente não me terias colocado aqui. Desculpa! Não quero ser exigente, mas começa a doer ter esta corrente atada ao meu pescoço. Ás vezes tenho o pescoço dormente, e outras vezes tenho muita comichão e nem consigo coçar! Sinto o seu peso todos os dias, o peso da solidão que me prende.
Tenho vontade de esticar as pernas e correr e como eu gostava de poder fazer isso contigo. Adorava que me atirasses umas bolas, aí eu podia mostrar-te como sou rápido a correr e como tas trazia rapidamente. Gostava de poder ver o que tu vês, o mundo lá fora é muito grande? E existem outros como eu? Às vezes tenho sede e alguma fome, mas eu aguento em silêncio porque sei que assim que podes vens cá dar-me comida e água, sei que fazes o que podes, eu não quero incomodar, mas sabes, por vezes gostava de ter um pouco da tua companhia.
Sei que talvez alguém te tenha dito que eu não tenho sentimentos, mas olha que é mentira! Nem imaginas quanta alegria sinto quando alguém me toca ou se dirige a mim. Nem sabes quanta tristeza e solidão pesa em mim nas longas horas que não vejo ninguém. Nem sabes o medo que por vezes sinto no inverno aqui sozinho, e tenho tanta vontade de estar perto de ti.
No outro dia passaram aqui umas pessoas estranhas e puseram-se a olhar cá para dentro e a apontar para mim, riam e atiravam umas pedras na minha direcção. Queriam vir fazer-te mal. Acertaram-me com uma na pata e ontem não consegui levantar-me, mas eu afugentei logo com o meu ladrar. Eu não quero que ninguém te venha fazer mal… e não quero que te zangues comigo, eu prometo fazer melhor por ti.
Eu sou o teu amigo mais fiel, nunca te irei trair, não guardo rancor, e não tiro nunca o lugar de ninguém, será que tens mais amigos assim no teu mundo? Só queria um pouco mais da tua atenção e amor, uma cama quente no inverno, um local fresco no verão e o teu cheiro a entrar-me nas narinas todos os dias, seguido de um sorriso e uma festa no meu velho lombo.
Eu sei que um dia tu irás chegar aqui e tirar à corrente, e dar-me tudo isto, até lá eu fico quieto à espera. Só não demores muito meu tutor, porque estou a ficando velho e começo a ver e ouvir mal. Faltam-me forças e não quero ir, sem viver um pouco contigo.
Do teu cão”

2 comentários: